Portal do Governo Brasileiro

Brasil, Holanda e França debatem em Belém a cerâmica Koriabo

Data: 
28/08/2017 - 11:15

Os interessados em participar podem se inscrever gratuitamente até 15 de setembro para a segunda edição da Oficina Internacional Cerâmicas Arqueológicas da Amazônia, prevista para os dias 24 a 27 de setembro. Especialistas discutirão um estilo particular de cerâmica arqueológica que há pouco tempo se acreditava restrita às Guianas.
 

Agência Museu Goeldi – Com o tema “Koriabo: do mar do Caribe ao rio Amazonas”, a Oficina Internacional Cerâmicas Arqueológicas da Amazônia realiza a sua segunda edição entre os dias 24 e 27 de setembro, no Parque Zoobotânico e no Campus de Pesquisa do Museu Paraense Emílio Goeldi, em Belém. Na edição deste ano, pesquisadores da Arqueologia, Etnologia e Linguística se reúnem para debater a ocorrência das cerâmicas de estilo Koriabo e os processos que levaram à distribuição delas pelo Baixo Amazonas, Guianas e Caribe.

 Urna funerária em cerâmica KoriaboAs formas das cerâmicas Koriabo são reconhecidas por terem um repertório bem específico, sendo bastante comuns as tigelas com bordas recortadas em forma de pétalas e vasos decorados com filetes, formando pequenos desenhos de animais, como cobras e tartarugas. Além das Guianas e do Amapá, o estilo foi identificado em regiões do Baixo Amazonas, Volta Grande do Xingu e nos arredores das cidades de Gurupá, Portel e Caxiuanã, localizadas no Marajó.

Cristiana Barreto, doutora em Arqueologia e uma das organizadoras do evento, ressalta que, até a primeira edição da oficina, realizada em 2014, sabia-se que a ocorrência das cerâmicas de estilo Koriabo era restrita às Guianas. No entanto, com o desenrolar de novas pesquisas, os resultados apontaram para uma dispersão mais ampla desses objetos, incluindo áreas do Baixo Amazonas e do Caribe.

“A realização de mais uma Oficina Internacional Cerâmicas Arqueológicas da Amazônia será um importante momento de troca de dados sobre um tema discutido por pesquisadores de diferentes áreas e instituições, que atuam em diferentes regiões, como Caribe, Guianas, Amapá, Baixo Amazonas e Xingu. Ao discutir essas extensas dispersões regionais do passado, damos outra dimensão histórica aos fenômenos atuais e fortalecemos o debate sobre as redes indígenas da Amazônia”, afirma Barreto.

Programação – A conferência “Encontros Caribenhos: redes indígenas, passado e presente” com a diretora do Departamento de Arqueologia da Universidade de Leiden (Holanda), Corinne Hofman, abre a programação do evento no dia 24. Na ocasião, a pesquisadora falará sobre o encontro entre os povos indígenas e os colonizadores na Ilha do Caribe e como esse tema vem sendo trabalhado pelos arqueólogos da Universidade de Leiden. A abertura da Oficina Internacional será realizada no Auditório Alexandre Ferreira, no Parque Zoobotânico do Museu Goeldi.

Nos dias 25, 26 e 27, a programação acontece no Auditório Paulo Cavalcante, no Campus de Pesquisa, e será voltada para palestras e apresentações de pesquisadores convidados. Além do Museu Goeldi e da Universidade de Leiden, está confirmada a participação de pesquisadores de, pelo menos, sete instituições de ensino e pesquisa nacionais e estrangeiras, como: Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Universidade de São Paulo (USP), Centre National de Recherches Scientifiques (França) e Institut National de Recherches Archéologiques Préventives (Guiana Francesa).

Inscrições – Os interessados em participar do evento podem se inscrever em duas modalidades: ouvintes ou apresentação de pôsteres. As incrições são gratuitas e devem ser feitas até o próximo dia 15 pelo e-mail ceramicas.amazonicas@gmail.com. Mais informações pelo telefone (91) 3217-6264.

Texto: Phillippe Sendas

 

Serviço: II Oficina Internacional Cerâmicas Arqueológicas da Amazônia

Tema: Koriabo: do mar do Caribe ao rio Amazonas.

Data: 24 a 27 de setembro de 2017.

Local: Parque Zoobotânico e Campus de Pesquisa do Museu Goeldi.

Inscrições: Gratuitas e devem ser feitas até 15 de setembro via e-mail (ceramicas.amazonicas@gmail.com).

Mais informações: (91) 3217-6264.

 

Programação

24 de setembro de 2017

- Conferência de abertura “Encontros caribenhos: redes indígenas, passado e presente” – Dra. Corinne Hofman, Universidade de Leiden (Holanda).

Local: Auditório Alexandre Ferreira, Parque Zoobotânico do Museu Goeldi. Avenida Magalhães Barata, 376 – São Bráz.

 

De 25 a 27 de setembro de 2017

- Palestras e apresentações de pesquisadores convidados.

Local: Auditório Paulo Cavalcante, Campus de Pesquisa do Museu Goeldi. Av. Perimetral, 1901 – Terra Firme.

Galeria de Imagens: 
 Urna funerária em cerâmica Koriabo

[Voltar]

X
Digite seu nome de usuário Museu Paraense Emílio Goeldi .
Digite a senha da sua conta de usuário.
Carregando