Portal do Governo Brasileiro
 

Current Size: 100%

Evento celebra 200 anos da viagem dos naturalistas Spix e Martius ao Brasil

Data: 
30/11/2017 - 17:15

A segunda edição do Seminário Amazônico História e Natureza começa nesta terça-feira (5), no Parque Zoobotânico do Museu Goeldi, e vai celebrar o bicentenário da viagem dos naturalistas alemães Johann Baptist von Spix e Carl Friedrich von Martius, responsáveis por grande contribuição na descrição de espécies da fauna e flora do Brasil.

Agência Museu Goeldi – Nesta terça-feira (5), no Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira, no Parque Zoobotânico, começa a segunda edição do Seminário Amazônico História e Natureza, dedicado às várias questões que envolveram a atuação de Spix e Martius, além de celebrar o bicentenário da expedição, que rendeu o clássico livro Viagem pelo Brasil. O evento é uma realização do Grupo de Pesquisa em História e Natureza, da Universidade Federal do Pará (Campus Ananindeua), em parceria com o Museu Emílio Goeldi e com o Grupo de Pesquisa História, Arte, Ciência e Poder, da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT).

Há exatos 200 anos, os naturalistas alemães Johann Baptist von Spix e Carl Friedrich von Martius iniciaram uma expedição pelo Brasil que percorreu milhares de quilômetros, atravessando o que hoje são os estados do Amazonas, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro e São Paulo. Em quatro anos de viagem (1817-1821), além da contribuição inestimável nas áreas da zoologia e botânica, os estudiosos deixaram registros importantes sobre as línguas indígenas e o cotidiano do país no século XIX.

Programação – Nos três dias de programação, o público vai conferir, entre as conferências e mesas, um amplo debate interdisciplinar, envolvendo aspectos históricos, linguísticos e botânicos da expedição e da obra dos naturalistas, destacando-se uma perspectiva ambiental voltada para a Amazônia. A programação termina na quinta-feira (7) e inclui uma visita à herma de Spix e Martius, inaugurada em 1908, no Parque Zoobotânico do Museu Goeldi.

Estão confirmados pesquisadores de oito instituições: Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG), Universidade Federal de Rondônia (UNIR), Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT), Universidade Federal do Pará (UFPA), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade de São Paulo (USP), Universidade do Estado do Amazonas (UEA) e Universidade do Estado do Maranhão (UEMA). Confira o folder com a programação completa.

Inscrições – Os interessados devem se inscrever até sexta-feira (2) no site do evento. Os valores da inscrição variam de cinco a 15 reais, com isenção para alunos de graduação contemplados com bolsas de assistência estudantil da UFPA. É indispensável a inscrição pelo site e serão emitidos certificados.

Herma de Spix e Martius no Parque Zoobotânico – Hermas são esculturas de meio-busto apoiadas sobre colunas, geralmente de caráter comemorativo. A herma do Museu Paraense Emílio Goeldi foi doada pela Academia de Ciências da Baviera, na Alemanha, em memória dos naturalistas Johann Baptist von Spix (1781-1826) e Carl Friedrich von Martius (1794-1868), retratados em medalhões fixados em cada um dos lados da lápide de mármore. Os dois realizaram célebre viagem pelo Brasil entre 1817 e 1821.

O monumento foi criado pelo artista Karl Kiefer e inaugurado em 22 de junho de 1908, juntamente com o busto do fundador do museu, Domingos Soares Ferreira Penna, instalado no lado oposto da Rocinha. A correspondência entre os monumentos demarca, no espaço construído, os elos entre o passado e o presente, entre uma época em que estrangeiros dominavam o cenário científico e outra em que a nação brasileira despertava para a ciência. Entre os monumentos, o edifício central do Museu Paraense era a prova material de que uma ciência brasileira se firmava naquele início de século.

 

Texto: Phillippe Sendas

 

Serviço | 2º Seminário Amazônico de História e Natureza

Data: 5 a 7 de dezembro de 2017.

Local: Auditório Alexandre Rodrigues Ferreira, Parque Zoobotânico do Museu Goeldi.

Mais informações: http://2sahn.webnode.com/.

 

Programação

Terça-feira, 5 de dezembro

15h Abertura

 

15:30 Conferência de Abertura | O resgate de nomes populares dos animais do Brasil: de 1511 aos Glossaria de Martius (1860, 1863), Prof. Nelson Papavero (USP). Mediador: Prof. Pablo Diener (UFMT).

 

Quarta-feira, 6 de dezembro

9h30 – 12h Mesa 1 | Taxionomias: plantas, paisagens e línguas. Coord.: Profa. Maria de Fátima Costa (UFMT).

A contribuição linguística da expedição de Spix e Martius: uma primeira aproximação | Prof. Sanderson Oliveira (UEA).

Plantas descritas por Martius, recoletadas na Amazônia brasileira: o acervo do Museu Goeldi | Prof. Ricardo de Souza Secco (Museu Goeldi).

Entre lavoura errática e indicativos de moderna plantação: leituras de Spix e Martius sobre a paisagem rural amazônica | Prof. Francivaldo Nunes (UFPA).

 

12h – 14h30 Almoço

 

14h – 17h Mesa 2 | Nuances no olhar dos viajantes: entre prático e o científico. Coord.: Prof. Marcelo Dergan (UFPA).

As práticas de comer na Amazônia: um olhar a partir de Spix e Martius | Profa. Sidiana de Macêdo (UFPA).

Entre as palavras e as imagens: as narrativas de Spix e Martius | Profa. Maria de Fátima Costa (UFMT).

O olhar de von Martius para o Maranhão: notas de pesquisa | Profa. Helidacy Corrêa (UEMA).

 

17h Lançamento de livros

 

Quinta-feira, 7 de dezembro

8h30 – 9h15 Visita guiada a herma de Spix e Martius nos jardins do Museu Goeldi. Coord.: Prof. Nelson Sanjad (Museu Goeldi).

 

9h30 – 12h Mesa 3 | Outras conexões para a viagem bávara. Coord.: Prof. Mauro Cezar Coelho (UFPA).

A Amazônia de Spix e Martius informada pelos demarcadores de limites | Prof. Wesley Oliveira Kettle (UFPA).

Historiografia e intertextualidade. Referências a Martius no espólio documental de Johann Baptist Natterer | Prof. Luiz Barros Montez (UFRJ).

Martius e Goethe: diálogos sobre a viagem ao Brasil | Prof. Pablo Diener (UFMT).

 

12h – 14h Almoço

 

14h – 15h30 Mesa 4 | Mundos amazônicos e descrições naturalistas: entre passado e presente. Coord.: Prof. Francivaldo Nunes (UFPA).

Para além das florestas: o mundo rural amazônico através dos viajantes | Prof. José Maia Bezerra Neto (UFPA).

O legado de Martius para a botânica do século XXI | Prof. Narcísio Costa Bigio (UNIR).

 

15h30 – 16h30 Conferência de encerramento | A propósito de Carl Friedrich von Martius: questões historiográficas para pensar os viajantes, Prof. Nelson Sanjad (Museu Goeldi). Mediador: Prof. Wesley Kettle (UFPA).

[Voltar]

X
Enter your Museu Paraense Emílio Goeldi username.
Enter the password that accompanies your username.
Loading