Belém no final do século XIX. Fotografia de F. A. Fidanza.

1871 - Belém no final do século XIX

A segunda metade do século XIX marcou a história da capital do Pará. No período, a borracha passou a ser o produto mais exportado do Estado, gerando lucros cada vez maiores. O movimento cultural expandiu-se com o enriquecimento de uma classe ilustrada. A criação de associações culturais, jornais e partidos políticos; a freqüente visita de naturalistas, artistas e aventureiros; o embelezamento e urbanização da cidade deram a Belém do Grão-Pará as condições para se tornar a metrópole da Amazônia. Em 25 de março, o Museu Paraense foi instalado oficialmente pelo Governo do Estado, tendo sido nomeado Domingos Soares Ferreira Penna como seu primeiro diretor.