Sobre desenho de Ernst Lohse para a obra Os Mosquitos no Pará, de Emílio Goeldi (1905).

1902 - O combate à febre amarela

Desde 1850 a febre amarela causava muitas mortes em Belém. Dentre as vítimas, dois pesquisadores recém-chegados da Europa para trabalhar na Seção de Geologia do Museu Paraense. Emílio Goeldi decidiu incorporar-se à luta contra a doença. Procurou identificar as principais espécies de mosquitos da Amazônia, o ciclo reprodutivo e biológico desses insetos. As pesquisas intensificaram-se a partir de 1902, quando Goeldi publicou no Diário Oficial os meios de profilaxia e combate à febre amarela, malária e filariose, antecedendo em muito as recomendações do médico Oswaldo Cruz quando esteve em Belém, em 1910. Goeldi acreditava ser necessário combater o mosquito para controlar a doença.