Emília Snethlage (fotógrafo e data não identificados). Museu Paraense Emílio Goeldi / Arquivo / Coleção Fotográfica.

1905 - Tempos modernos

No início do século XX o mundo passou por transformações radicais nas artes, na indústria, na política. É dessa época a luta feminista por direitos iguais. O Pará foi pioneiro no Brasil ao permitir o ingresso da mulher nas atividades de nível superior e no serviço público. A primeira mulher contratada no estado foi a zoóloga Emília Snethlage, em 1905. Nascida na Alemanha, de pais protestantes, atendeu o convite de Emílio Goeldi para trabalhar na Amazônia. Deixou família e lar para dedicar-se, durante 25 anos, ao estudo de sua nova pátria. Enfrentou preconceitos pelo seu reconhecimento profissional. Morreu só, em Rondônia.