Curt Nimuendajú (fotógrafo e data não identificados). Museu Paraense Emílio Goeldi / Arquivo / Coleção Fotográfica.

1940 - A etnologia brasileira

Em 1940 iniciou-se o segundo período de colaboração de Curt Nimuendajú no Museu Goeldi. Alemão radicado no Brasil, com seus trabalhos prolongados entre os indígenas da Amazônia deu novos rumos à etnologia, com a permanência mais demorada em campo e a insistência no uso da língua nativa como instrumento de comunicação. Trabalhou com vários grupos étnicos, ministrou cursos, reorganizou as coleções etnográficas e elaborou o primeiro mapa etno-histórico do Brasil, indicando a localização e a migração de cada grupo indígena. Havia sido colaborador do Museu Goeldi na década de 1910 e o foi até o ano de sua morte, em 1945.