Walter Egler (desenho de Guilherme Leite, s.d.). Museu Paraense Emílio Goeldi / Arquivo / Coleção Fotográfica.

1961 - Egler e Galvão

Na nova fase do Museu Paraense, dois diretores merecem referência pelo trabalho científico que deixaram: Walter Egler (na foto, 1955-1961), que iniciou - em cooperação com instituições estrangeiras - um inédito levantamento florístico do estado do Pará, ao norte do rio Amazonas, tendo falecido tragicamente em uma das viagens de coleta; e Eduardo Galvão (1961-1962), com notável contribuição na Antropologia Social, em particular nos estudos de mudança cultural, religiosidade, áreas culturais indígenas e populações caboclas. Galvão foi o responsável pela formação de vários pesquisadores do Museu Goeldi, bem como pela renovação dos estudos antropológicos na Amazônia.