Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Pesquisa

Pesquisa

publicado 14/04/2017 11h00, última modificação 21/05/2017 11h51

O Museu Paraense Emílio Goeldi é pioneiro em diversas áreas. Há mais de 150 anos, tem se destacado no campo das Ciências Humanas e das Ciências Naturais, comunicando os conhecimentos produzidos e constituindo acervos biológicos, etnográficos, arqueológicos, linguísticos, mineralógicos, paleontológicos, bibliográficos e documentais relacionados ao bioma amazônico. As pesquisas realizadas pelo Museu Goeldi são desenvolvidas pelas coordenações de Botânica (COBOT), Ciências Humanas (COCHS), Ciências da Terra e Ecologia (COCTE) e Zoologia (COZOO).

Uma das grandes contribuições do Museu Goeldi para o conhecimento da biodiversidade da Amazônia tem sido a descoberta de novas espécies de fauna e flora da região. Em anos recentes, pesquisadores do Museu apresentaram cerca de 300 novas espécies para a ciência. Muitas dessas informações constam do Censo da Biodiversidade, ferramenta construída pela instituição para informar a sociedade sobre a riqueza das espécies na Amazônia Brasileira.

Dentre as contribuições atuais da pesquisa do Museu Goeldi para políticas públicas e tomadas de decisão governamental, estão as informações para a Lei Nacional de Acesso à Biodiversidade, para a definição da lista vermelha de espécies amazônicas ameaçadas, para a demarcação de Terras Indígenas, para o inventário nacional da diversidade linguística, para o salvamento do patrimônio arqueológico, para as ações de zoneamento ecológico-econômico e contra o desmatamento e para a definição de áreas prioritárias de conservação, além do desenvolvimento de Planos Nacionais e Estaduais de serviços ambientais.


O Museu Goeldi reúne linhas de atuação em:

Biodiversidade: Biogeografia; Sistemática Zoológica e Botânica; Inventário;

Ecossistemas Amazônicos: Estrutura, Dinâmica e Conservação; Monitoramento e Manejo de Recursos Naturais;

Sociodiversidade & Dinâmicas Socioculturais: Antropologia das Sociedades Amazônicas; Etnologia, Etnobiologia, Etnoecologia e Etnomuseologia; Arqueologia da Amazônia: Linguística Indígena na Amazônia; Uso da Terra e Ordenamento Territorial;

Biotecnologia e Inovação: Bioprospecção Inovação e Transferência de Tecnologia; Propriedade Intelectual e Proteção ao Conhecimento;

Comunicação da Ciência: Museologia, Educação, Comunicação da Ciência e Editoração Científica;

Tecnologias de Informação e Gestão de Acervos Científicos: Gerenciamento de Informação, Formação e Conservação de Acervos.