Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Palestra - "Arqueologia e visibilidade indígena: o papel da ciência em tempos de retrocesso"

Agência de Notícias

Palestra - "Arqueologia e visibilidade indígena: o papel da ciência em tempos de retrocesso"

publicado: 07/02/2019 15h00 última modificação: 22/02/2019 14h39

13 de fevereiro | 15h (CANCELADO)

Tema: Fire fans of South America for fans of linguistics, ethnography and museology.

Palestrante: Dr. Konrad Rybka – Musée du Quai Branly – Jacques Chirac (Paris/FR).

Resumo: In South America, despite demonstrable grammatical convergence that defines several linguistic areas, lexical borrowing is said to be rare. This raises the question what factors moderate the rate of lexical borrowing and how the lack of lexical borrowing is compensated by other processes, e.g. lexical innovation, when cultures come in contact. A particularly suitable domain to investigate these questions is the vocabulary of man-made objects. A comparative ethnographic study of the artifacts can determine in which cases they were borrowed. This provides a benchmark against which the linguistic consequences of these exchanges and their determinants can be measured. Using museum objects, ethnographic literature, and language data, I uncover small- and large-scale patterns of cultural and linguistic borrowing of fire fans — tools for fanning cooking fires — in South America.

 

21 de fevereiro | 15h

Tema: Arqueologia e visibilidade indígena: reflexões sobre o papel da ciência em tempos de retrocesso.

Palestrante: Prof.ª Dr.ª Mariana Cabral – Coord. do Departamento de Antropologia e Arqueologia da Universidade Federal de Minas Gerais.

Resumo: Ninguém precisa da arqueologia para ter visibilidade. Porém, especialmente ao considerar o papel da arqueologia na produção de discursos sobre temporalidades e pessoas, não há dúvida que nossa disciplina dá ou retira visibilidade sobre os coletivos com os quais interagimos (estejam eles vivos ou mortos). Nesta fala, vou refletir sobre como a arqueologia pode ser ativada na produção de contra-discursos para combater os ataques às populações indígenas no Brasil.

 

Local: Sala de reuniões nº 1, da Coordenação de Ciências Humanas | Campus de Pesquisa do Museu Paraense Emílio Goeldi (Av. Perimetral, 1901 - Terra Firme, Belém – PA).