Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Inclusão da ciência e tecnologia em sala de aula
conteúdo

Agência de Notícias

Inclusão da ciência e tecnologia em sala de aula

Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação contribui para a educação de crianças do ensino fundamental
publicado: 01/11/2013 11h45, última modificação: 18/08/2017 12h05

Agência Museu Goeldi - Melhorar o desenvolvimento econômico, ambiental, social e cultural é sempre meta a ser alcançada. A VI Feira Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação que encerrou no dia 25 em Belém promove esse e outros objetivos como o de educar, informar e apresentar ao público o que de pesquisa e inovação se faz no Pará. O evento atraiu diversos públicos da região, incluindo crianças do ensino fundamental, dentre as quais se destacam os alunos da escola “Miguel Pernambuco Filho”, os quais se prepararam junto com os professores para participar da feira, com o objetivo de absorver melhor todas as explicações que certamente ouviriam.

“Caxiuanã: uma estação científica no coração da floresta” foi a mostra preparada pelo Museu Goeldi sobre os 20 anos da Estação Científica Ferreira Penna (ECFPn), localizada em Caxiuanã, Melgaço (PA). Da divulgação da pesquisa científica realizada na Floresta Nacional de Caxiuanã, apresentação da peça teatral “Programa Natureza” e a dinamização de kits educativos,  o Museu Goeldi apresentou suas pesquisas ao público infantil onde a ênfase foi para a preservação do meio ambiente. As crianças ouviram relatos do que pode acontecer em consequência da má preservação do meio ambiente e ouviram também explicações sobre espécies da Amazônia que já entraram na categoria de ameaçadas de extinção.

Público estudantil - Professores dos alunos entre 10 e 11 anos de idade da “Miguel Pernambuco Filho”, localizada no bairro Jurunas, em Belém (PA), transformaram a dinâmica das aulas, com uma proposta de interação entre o conteúdo lecionado e as amostras exibidas na Feira. Esta não é a primeira vez que os alunos da escola visitam o evento. Joice Furtado, 11, é prova disso: pelo terceiro ano visita a Feira e, muito entusiasmada, conta que, para ela, a atração mais marcante deste ano foi um exemplar de uma cobra, taxidermizada, disponibilizada no estande do Museu Goeldi.

Experiência compartilhada - Kátia Tavares, uma das professoras que levou  alunos à Feira, destaca a importância da participação no evento e no aprendizado contínuo que oportunidades como as da Feira oferecem. Produção de textos e trabalhos em parceria com outros professores são atividades comuns a serem realizadas após a Feira de Ciência e Tecnologia. Antes de visitarem estandes, oficinas e minicursos oferecidos durante o evento, professores e alunos fizeram pesquisas, através de reportagens, sobre assuntos que poderiam ser abordados durante a feira.

O evento ocorreu no Hangar – Centro de Convenções e Feira da Amazônia e fez parte da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, promovida anualmente pelo Ministério que tem o mesmo nome. Este ano a Feira teve como tema “Ciência, Saúde e Esporte” e foi coordenada pela Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) em parceria com instituições de ensino superior e de pesquisa, como o Museu Goeldi, UFPA, UFRA, Cesupa, IDESP, SIPAM, Parque de Ciências, SECOM, IESAM, Eletronorte, SECTI, UEPA, UNAMA, IFPA, Raleduc Tecnologia e Educação e INPI

Texto: Kamila Nacimento