Você está aqui: Página Inicial > Assuntos > Coleções > Parque Zoobotânico > Fauna Livre

Fauna Livre

publicado 04/07/2018 17h13, última modificação 04/07/2018 17h13

Tamanduá-mirim (Tamandua tetradactyla)

O tamanduá-mirim é mais ativo à noite. Durante o dia, este encantador pequeno mamífero procura árvores ocas para descansar. Ele alimenta-se, principalmente, de formigas e cupins - com suas garras são capazes de perfurar os duros cupinzeiros e com sua língua grudenta consegue capturar várias formigas ou cupins de uma vez só.

Garça-branca-pequena (Egretta thula)

Habitam o litoral, margens de rios e igarapés, campos inundáveis e manguezais. É encontrada em todo o Brasil, ocorrendo também desde o sul dos Estados Unidos, passando pelas Antilhas até toda a América do Sul. Alimenta-se de peixes, crustáceos, rãs e insetos aquáticos. Nidificam em colônias (ninhais) com outras aves aquáticas. A postura é de 2 a 4 ovos azul-esverdeados. Antigamente sua pena era muito utilizada como adorno de chapéus e leques.

Marreca Cabocla (Dendrocygna autumnalis)

Habita lagos e margens de rios, e, às vezes, manguezais. Ocorre do Texas à Bolívia e Argentina, e também em todo o Brasil. Alimenta-se de folhas, sementes, vermes, larvas de insetos e pequenos crustáceos. Ficam impossibilitadas de voar na época de trocas da plumagem, quando buscam esconder-se na vegetação ribeirinha para não ser alvo fácil de caçadores.

Paca (Cunilus paca)

Roedor de porte médio, a paca é encontrada desde a América Central até o Paraguai na América do Sul. Alimenta-se de frutos e tubérculos. Tem apenas um filhote numa única gestação anual e tem hábito de vida noturno e solitário. Habita tocas e buracos próximos de rios e lagos, onde haja vegetação desenvolvida. Passa o dia em sua toca, sempre escondida por folhas.

Porco-espinho de cauda (Coendou prehensilis)

Mamífero da ordem dos roedores, também conhecido como porco-espinho de cauda, o “quandu” ou “cuandu” habita as matas da América Central e do Sul. Tem as partes superiores cobertas com fortes espinhos farpados. É adapado para viver em árvores, utilizando-se de sua cauda para prender-se aos galhos. Vive em média 10 anos, é solitário, descansa de dia nas copas das árvores ou em troncos ocos e sai à noite em busca de alimentos (sementes, frutos, cocos, cascas de árvores e folhas).

Mucura (Didelphis marsupialis)

É o marsupial da Amazônia. Como os cangurus, a mucura possui uma bolsa na barriga, que serve para abrigar e amamentar seus filhotes. Tem como característica marcante o cheiro forte e nada agradável que exala para se defender de seus predadores.

Cutia (Dasyprocta agouti)

Esse ágil mamífero roedor se alimenta de frutas e sementes que caem das árvores e é considerada “amiga da floresta”. Quando se satisfaz, enterra o restante dos frutos para alimentar-se posteriormente. A cutia é uma excelente dispersora de sementes, contribuindo para a proliferação de espécies frutíferas, pois as sementes enterradas brotam e dão origem a novas árvores. Sua ninhada é de 2 a 3 filhotes, que poucos dias após o nascimento já estão aptos a correr.

Socózinho (Butoridis striata)

Esta ave Habita lagos, rios, estuários e manguezais em todo o Brasil e outras regiões de clima quente. Alimenta-se de peixes, camarões e insetos. Permanece grandes períodos imóvel, parecendo uma estátua, a espera de suas presas. Constrói seu ninho em área de difícil acesso, geralmente em arbustos sobre lagos.

Preguiça Comum (Bradypus variegatus)

Mamífero que habita florestas das Américas Central e do Sul. Alimenta-se de frutos imaturos, inflorescências e preferencialmente, de folhas. Reproduz apenas um filhote por vez, que permanece as primeiras semanas apenas no corpo da mãe onde, além de se alimentar, elimina os seus dejetos. Além de se camuflar na vegetação, a preguiça pode girar a cabeça em um ângulo de 180º, sem mover o corpo.

Tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla)

O tamanduá-bandeira também é conhecido como papa-formigas. Este mamífero tem uma pelagem espessa que se torna maior na cauda. Sua visão é fraca, mas, seu olfato é bem aguçado (cerca de 40 vezes maior que a do homem), e desta forma, ele não tem problemas para localizar um formigueiro ou um cupinzeiro na hora de se alimentar.

Preguiça Real (Choloepus didactylus)

Mamífero que habita florestas da região norte da América do Sul. Alimenta-se basicamente de frutas, complementando a sua dieta com eventuais alimentos de origem animal. A reprodução se dá uma vez ao ano, nascendo apenas um filhote de pelagem escura e dependente da mãe por longo tempo. A preguiça-real é vítima frequente de predação humana e da devastação ambiental.

Iguana (Iguana iguana)

Habita florestas, cerrados e caatingas do México ao Brasil Central. É considerado o maior lagarto da região amazônica, pois pode alcançar 1,80 metros de comprimento. Alimentando-se de folhas e frutos, insetos, ovos e pequenos vertebrados. Sua aparência é de um animal pré-histórico. Para se proteger dos predadores, a iguana solta a calda e usa a cor esverdeada para se camuflar.

Tatu (Dasypus novemcinticus)

O tatu é um mamífero que possui uma espécie de carapaça (armadura) que cobre e protege seu corpo. A alimentação de um tatu consiste, principalmente, em pequenos insetos (formigas, cupins, besouros) e suas larvas. Este animal também come pequenos invertebrados, raízes, alguns vegetais e frutos. Possui hábitos noturnos. Ficam na toca durante o dia, saindo a noite a procura de alimento.