Você está aqui: Página Inicial > Índios Warao na Semana dos Povos Indígenas do Museu Goeldi

Agência de Notícias

Índios Warao na Semana dos Povos Indígenas do Museu Goeldi

Entre os dias 23 e 28 de abril, no Parque Zoobotânico, será realizada a Semana dos Povos Indígenas do Museu Goeldi, com uma programação marcada por trilhas ecológicas, vendas de artesanato e diversas atividades lúdicas. Neste ano, o evento conta com a participação dos indígenas Warao.
publicado: 18/04/2019 15h00 última modificação: 22/04/2019 13h34

Agência Museu Goeldi – O Museu Paraense Emílio Goeldi reafirma sua tradição de parceria com os povos originários da Panamazônia para valorização e divulgação de conhecimentos sobre suas culturas, promovendo mais uma edição da Semana dos Povos Indígenas. Realizada de 23 a 28 de abril, no Parque Zoobotânico, a programação deste ano proporciona um momento singular de troca de experiências entre imigrantes venezuelanos da etnia Warao e a sociedade. Estão previstas trilhas monitoradas, demonstração da prática do artesanato, comercialização de produtos e contação de histórias.

A proposta dessa experiência com os imigrantes partiu de um convite da Cáritas Brasileira, entidade vinculada a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que tem desenvolvido ações de acolhimento de parte dessa população que hoje vive em Belém (PA). Segundo a coordenadora substituta de Comunicação e Extensão do Museu Goeldi, Wanda Okada, este apelo está alinhado ao compromisso histórico da própria instituição. “Muitos povos da região, com quem nosso corpo técnico-científico estabelece relação ao longo dos anos, já nos têm como espaço de encontro. Com os Warao não poderia ser diferente. Esse contato vai permitir que os visitantes compreendam o momento atual que esses povos vivem, além de conhecerem melhor parte de sua cultura”, explica.

Semana dos Povos Indígenas 2.png

Trilhas – As atividades da Semana dos Povos Indígenas contam com o apoio do venezuelano José Albarrán Lopez, intérprete vinculado à Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster/PA). Ele irá facilitar a comunicação entre indígenas e não-indígenas nas trilhas ecológicas no Parque Zoobotânico. As trilhas são voltadas para escolas de Belém previamente agendadas.

Na companhia dos indígenas, estudantes dos ensinos Fundamental e Médio serão guiados por um percurso pela fauna, flora e edificações do parque e contarão com a colaboração de técnicos do Serviço de Educação (SEEDU) do Museu Goeldi, que já desenvolvem essa ação regularmente. “A mediação dos educadores sensibiliza os estudantes para as causas indígenas, quebra preconceitos, aprimora informações que já acumulam sobre a vida e a diversidade da cultura dessas famílias”, antecipa a chefe do SEEDU, Ana Cláudia Silva. Será aplicado um projeto piloto dessa ação com crianças do Ensino Fundamental, incluindo contação de histórias, circuito no zoobotânico e um mergulho nas exposições do Pavilhão Domingos Soares Ferreira Penna, a Rocinha.

Dia de Ciência – Além das atividades agendadas, que ocorrerão entre terça e sexta-feira, a Semana dos Povos Indígenas será um espaço privilegiado de interação entre todos os visitantes do Parque Zoobotânico e os Warao. De sexta (26) a domingo (28), imigrantes estarão ao lado do Café do Museu confeccionando e comercializando artefatos próprios de seu cotidiano, como as redes.

Para encerrar o evento, será realizada mais uma edição do “Domingo é Dia de Ciência”. A partir das 9h, será possível participar do Programa Natureza, com atividades lúdicas voltadas às questões indígenas de diferentes etnias, e consultar publicações temáticas com obras do acervo da Biblioteca Clara Galvão disponíveis no Carro de Leitura, na clareira da Samaúma jovem.

Semana dos Povos Indígenas 3.png

Warao – Pedrín Perez chegou a Belém com a família em junho de 2018, vindo do estado de Monagas, na Venezuela. Já Alfredo Bermudez saiu do Delta Amacuro e se estabeleceu na capital paraense em dezembro. No Parque Zoobotânico, eles se surpreendem com uma natureza tão familiar e revelam o processamento diferente que aplicam ao açaí. Pedrín reconhece a carambola, mas comentam com José que suas comunidades não têm o costume de usá-la como alimento. São curiosidades que pretendem narrar aos estudantes e traduzir aos seus familiares mais velhos e seus filhos que participarão das trilhas. Todos fazem parte de um grupo de cerca de 600 Warao que vivem na cidade.

Texto: Erika Morhy.

 

Serviço | Semana dos Povos Indígenas do Museu Goeldi

Data: 23 a 28 de abril, de 9h às 17h.

Local: Parque Zoobotânico do Museu Goeldi (Av. Magalhães Barata, 376 - São Brás, Belém /PA)

 

Programação:

23 a 26 de abril (terça a sexta-feira – exclusivo para escolas agendadas)

- Trilha ecológica com os indígenas Warao

 

26 a 28 de abril (sábado e domingo)

- Demonstração e comercialização de artesanatos

 

28 de abril (domingo)

- Demonstração e comercialização de artesanatos

- Domingo é Dia de ciência

- Programa Natureza

- Carro de Leitura