Você está aqui: Página Inicial > Links > Aves
conteúdo

Aves

publicado 24/01/2018 12h58, última modificação 24/01/2018 12h58

Ararajuba – Guaruba guarouba

A coloração amarela e verde dessa graciosa ave apresenta as cores principais da bandeira brasileira. Seu porte é semelhante ao do papagaio e pode atingir até 35 centímetros. Vive em grupos, em grandes árvores. Ocorre no Brasil, da região do Xingu até o nordeste do Maranhão. Alimenta-se de cocos de palmeiras, além de frutos e sementes. Põe de 2 a 3 ovos, chocados pela fêmea que neste período é alimentada pelo macho. A espécie está ameaçada de extinção, por ser muito visada pelo tráfico de animais.

Gavião real – Harpia harpyja

Forte e pesada, é considerada uma das maiores aves de rapina do mundo. Sua envergadura pode alcançar de 2 a 2,5 metros. Suas garras são maiores que as do urso-pardo americano e suas pernas têm a grossura do punho de um homem adulto.

Arara azul – Anodorhynchus hyacinthinus

Gigante pela própria natureza, a arara-azul é considerada a maior representante da família Psittacidare em todo o mundo, podendo alcançar 1 metro de comprimento. Na sua coloração predomina o azul-cobalto em todo o corpo, e o amarelo ao redor dos olhos e no entorno da base da mandíbula. É encontrada no Brasil nos estados do MT, GO, MG, BA, PI, MA, PA e AP e ainda na Bolívia.

Alimenta-se de frutos, sementes e grãos. Atualmente, essa espécie corre sério risco de extinção, devido ao intenso tráfico de animais silvestres.

Arara vermelha – Ara chloroptera

Bela, a arara-vermelha é uma ave psitaciforme. Mede até 90 centímetros de comprimento e pesa até 1,5 quilos. Habita a copa de florestas altas. Ocorre na Amazônia brasileira e sudeste do Brasil. Também pode ser encontrada do Panamá ao Paraguai e Argentina.

Alimenta-se de frutos, sementes e grãos. A arara-vermelha cava seus ninhos nos troncos ocos, geralmente de palmeiras e em fendas de barrancos. É distinta da arara-piranga por ser bem maior, não ter amarelo na asa e nem penugens na face.

Coruja-Suindara – Tyto alba

Ela está presente em todo o Brasil e quase todo o mundo. Pode ter vários habitats, inclusive em áreas urbanas. Alimenta-se de pequenos roedores e outros vertebrados de pequeno porte. Emite um forte grito, principalmente à noite. O grito é encarado como sinal de mau agouro, mas, na verdade, é apenas a vocalização dessas aves. Nas cidades atua como predadora de animais como ratos e camundongos.

Mutum cavalo – Pauxi tuberosa

Ave comum nas florestas densas em zonas tropicais. Ocorre ao sul do Amazonas, do oeste do Maranhão até o MT, leste do Peru e Bolívia. Alimenta-se de frutos, bagas e sementes. Nidificam em árvores, colocando ovos brancos e granulosos. Um dos motivos para sua extinção, além da destruição de seu habitat, é sua carne muito disputada entre os caçadores.

Guará – Eudocimus ruber

Vive na região litorânea, em lagunas, mangues e foz de rios, desde a América Central e Antilhas até a Colômbia. No Brasil, ocorre do Amapá ao Ceará, e também nos estados do Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná e Santa Catarina. Alimenta-se de crustáceos, principalmente caranguejinhos e camarões, que avivam a cor vermelha de sua plumagem. Reproduzem em colônias, cada fêmea põe em média 2 ou 3 ovos. O casal constrói o ninho e cuida da prole.

Irerê – Dendrocygna viduata

Habita vários tipos de ambientes em todo o Brasil, e da Costa Rica até o Uruguai. Também encontrado em Madagascar e algumas áreas da região tropical da África. São onívoros. Come peixe, insetos, plantas aquáticas, sementes e caracóis. Fazem ninhos em folhas no chão ou em árvores ocas, colocando até 9 ovos branco-amarelados, chocados por ambos os pais. Seu nome popular é irerê porque sua vocalização emite esse som, distinguindo bem as três sílabas “i-rê-rê”.

Papagaio papa cacau – Amazona festiva

Habita matas úmidas, florestas de galerias e savanas. Ocorre ao norte do Amazonas, ao noroeste do Brasil, Colômbia, Guianas e Peru. Alimenta-se de frutos, sementes e grãos. Seu nome é devido ao gosto desses animais pelas plantações de cacau.

Papagaio do mangue – Amazona amazonica

Habita florestas e manguezais. Ocorre da Amazônia ao Paraná. Também encontrado nas Guianas, Colômbia, Venezuela, Peru e Bolívia. Alimenta-se de frutos, grãos e sementes. Faz seus ninhos em buracos de árvores, fazendo postura de dois a cinco ovos. Vivem em pequenos grupos, mas ao anoitecer reúnem-se em grupos maiores fazendo um enorme barulho.

Papagaio verdadeiro – Amazona aestiva

Habita florestas no interior do Brasil, PI, PB, BA, MG, GO, MT e RS. Também é encontrado na Bolívia, Paraguai e Argentina. Alimenta-se de frutos, grãos e sementes. É o papagaio mais procurado para ser domesticado pela sua fama de “falador”.

Papagaio moleiro – Amazona farinosa

É o maior papagaio brasileiro. Habita as matas altas e densas do México à Bolívia. No Brasil, ocorre no norte do MT, leste do PA e MA, BA, MG e SP. Alimentam-se de frutos, bagas e sementes. As fêmeas chocam de 2 a 5 ovos.

Tucano-do-peito-branco – Ramphastos tucanus

Habita a copa de florestas da região amazônica, Guianas, Venezuela e Bolívia. Alimenta-se de frutos, pequenos répteis, além de ovos e filhotes de outras aves. Faz seu ninho em buracos de árvores de diferentes alturas. Além de auxiliar na coleta de alimentos, o seu grande e colorido bico é utilizado como poderosa arma.

Urubu-rei – Sarcoramphus papa

Ave de grande porte que habita florestas e campos do México à Colômbia, além de Bolívia, Peru, Argentina e Uruguai. No Brasil, encontra-se nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Alimenta-se basicamente de animais mortos. Faz seu ninho em buracos de troncos de árvores de florestas úmidas, colocando um ovo, de cor branca, por postura. Estes animais desempenham um importante papel ecológico na natureza.