Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Arqueologia na Amazônia: ciência e projeto de vida
conteúdo

Agência de Notícias

Arqueologia na Amazônia: ciência e projeto de vida

A nova edição do “Café com Ciência” acontece na próxima quarta-feira (15), com palestra da arqueóloga Edithe Pereira. Ela contará sua trajetória no Museu Goeldi, discutirá resultados de pesquisas e sua paixão pela profissão
publicado: 13/02/2017 14h15, última modificação: 19/02/2018 14h55

Agência Museu Goeldi - Edithe da Silva Pereira é arqueóloga do Museu Paraense Emílio Goeldi, com mais de 30 anos de experiência. Tem cinco livros e dezenas de artigos publicados sobre suas pesquisas na Amazônia, pioneiras no estudo da arte rupestre. Dessa trajetória, a pesquisadora destaca sua maior satisfação: “ter realizado um sonho de infância: ser arqueóloga”.

Edithe Pereira tem trabalho pioneiro com arte rupestre na AmazôniaNa próxima quarta-feira (15), às 15h, o público tem um encontro marcado com Dra. Edithe em uma nova edição do “Café com Ciência”. Com o título "Uma trajetória de pesquisa ou um projeto de vida.... ", a conversa com a pesquisadora acontece no Campus de Pesquisa do Museu Goeldi, na Terra Firme. A entrada é gratuita, sem necessidade de inscrição prévia. Os participantes que desejarem podem levar lanche para ser compartilhado ao final do evento.

“A apresentação contará com momentos lúdicos (com apresentação de pequenos trechos de filmes), mostrará ainda os momentos de descontração e até mesmo sufoco pelos quais um pesquisador passa durante seus longos períodos em campo. Quero mostrar os caminhos trilhados e como é gratificante ter uma profissão pela qual se é apaixonada”, conta Edithe.

Durante a palestra, ela apresentará sua história no Museu Goeldi, destacando projetos que considera mais importantes, como o “Programa de Arqueologia Preventiva na área da Mineração Serra do Sossego, Canaã dos Carajás (PA)” e “Pacoval do Curuá - Arqueologia, educação e Turismo no interior da Amazônia”.

Trabalho da pesquisadora deu suporte à criação do livro infantil "Itaí - a carinha da pintura"Desdobramentos - Outra marca da trajetória da cientista é o esforço para que resultados de pesquisas se desdobrem em políticas públicas e conteúdos de divulgação e valorização patrimonial. O trabalho da especialista já deu suporte ao desenvolvimento de conteúdos audiovisuais, livros infantis, exposições, peças e acessórios de vestuário inspirados em grafismos rupestres. Ajudaram ainda na criação do Parque Estadual Monte Alegre, no oeste do Pará.

“Espero nos próximos anos ver esse Parque funcionando a pleno vapor, trazendo conhecimento e benefícios para o município de Monte Alegre, principalmente para as comunidades que vivem no entorno do Parque”, afirma Edithe. “Entendo que o trabalho do pesquisador vai além da busca do conhecimento, é preciso também que os resultados de sua pesquisa revertam de alguma maneira em favor da população”, justifica ela.

Café com Ciência - Organizado periodicamente pela Coordenação de Ciências Humanas do Museu Goeldi, o Café com Ciência promove o encontro de especialistas com um público diverso. A proposta é debater questões atuais de relevância social de forma descontraída – cada participante leva algo para compartilhar no lanche ao final do encontro. Não é necessária inscrição prévia e as palestras são gratuitas e abertas a todos os interessados.

 

Serviço
Café com Ciência

Título: "Uma trajetória de pesquisa ou um projeto de vida...."

Palestrante: Dra. Edithe Pereira (MPEG)

Data: Quarta-feira, (15/02), às 15h

Local: Sala de Reuniões 01-COCHS, Campus de Pesquisa do MPEG (Av. Perimetral, 1901, Terra Firme - Belém)

Resumo:  Fazendo Arqueologia na Amazônia: a escolha de uma profissão, caminhos percorridos, aprendizados, lutas, conquistas, alegrias, tristezas e até mesmo muita diversão. Os caminhos e descaminhos de uma trajetória acadêmica que se transformou em um projeto de vida, um sonho que virou realidade. 

Texto: Uriel Pinho