Você está aqui: Página Inicial > Notícias > As faces da floresta
conteúdo

Agência de Notícias

As faces da floresta

De Pai para filho, a sabedoria local. Personagens da floresta livram a muitos de males e auxiliam cientistas em campo.
publicado: 27/11/2013 16h35, última modificação: 22/08/2017 14h41

Agência Museu Goeldi – Uma floresta tem muitas faces e dentre elas estão as humanas. Na Floresta Nacional de Caxiuanã, unidade de conservação criada há 50 anos e localizada nos municípios de Portel e Melgaço, no Pará, não é diferente. É lá que o Museu Goeldi mantém há duas décadas uma base de pesquisas, a Estação Científica Ferreira Penna.

Na floresta, cidadãos vivem, trabalham e contribuem com a Ciência. Algumas dessas faces com nome e sobrenome são atores na pesquisa científica, mas têm um espaço limitado no cenário acadêmico. São essas pessoas, porém, estratégicas no sucesso do trabalho de campo. As competências não-formalmente reconhecidas por diplomas e títulos acadêmicos se mostram em guias, mateiros, pessoas que apóiam pesquisadores em campo.

Um de oito filhos, Renato é da linhagem de Flávio Vieira Paz ou "Seu" Pão, como é conhecido um pioneiro da Estação Científica "Ferreira Penna", base de pesquisas do Museu Paraense Emilio Goeldi construída há 20 anos com patrocínio do Reino Unido, na Floresta Nacional de Caxiuanã, no município de Melgaço, no Pará.

Em seguranca - Guia de muitos e de todos que passam por Caxiuanã, "Seu" Pão acompanha visitantes nas trilhas às proximidades da base. Presença obrigatória e discreta, ele observa e acompanha pronto para informar e livrar a todos de eventuais - às vezes nem tão eventuais assim - perigos que vão desde serpentes até galhos que não são vistos por olhos da cidade e que podem machucar.

"Seu" Pão fez escola. Acompanhando grupo de especialistas britânicos que esteve em visita à Estação Científica, um dos participantes precisou retornar mais cedo. E quem acompanhou foi Renato, filho de "Seu" Pão. Aprendiz do Pai, Renato ajuda e protege os que podem se confundir, mas devidamente guiados e com passos firmes e rápidos chegam em segurança ao destino.

E, na floresta, ser bem guiado é garantia de vida. Essas pessoas que guiam ao destino certo e seguro também tornam a pesquisa possível e com elas, também, a Estação comemora 20 anos de funcionamento.

Em Caxiuanã, como em muitas outras partes do Mundo, 25 de Dezembro é Natal. Há vários anos, o Museu Goeldi através do Serviço da Estação Científica “Ferreira Penna”, faz campanha de doação para o natal na Floresta. Contribua, faça você também a sua doação.

Texto: Jimena Felipe Beltrão

Galeria de Imagens: