Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Circulação de saberes como práticas educativas em arqueologia
conteúdo

Agência de Notícias

Circulação de saberes como práticas educativas em arqueologia

Esse é o tema da mostra experimental que estreia na próxima quarta-feira e receberá visitas guiadas de escolas até abril de 2017
publicado: 02/12/2016 16h00, última modificação: 16/03/2018 14h28

Agência Museu Goeldi - A mostra expositiva experimental “Circulação de saberes como práticas educativas em arqueologia” do Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) abre as portas na próxima quarta-feira, 07 de dezembro. A cerimônia de inauguração começa às 9h, na Biblioteca de Ciências Clara Galvão, no Parque Zoobotânico, em Belém.

Após o dia 07, grupos escolares de ensino fundamental e médio e estudantes de licenciaturas poderão agendar visitas para conhecer a mostra. O agendamento é feito pelo Núcleo de Visitas Orientadas (NUVOP) pelo telefone (91) 3182-3219.

Lúdico e didático - A mostra é o resultado da bolsa PCI de curta-duração da Dra. Maria das Graças Silva, que também é professora do Projeto de Pós-Graduação em Educação da UEPA. A pesquisadora diz que o projeto, além de procurar trabalhar com a memória e o protagonismo infantil, também dialoga com a educação escolar. “A arqueologia é um tema que aparentemente está localizado no campo das expertises, mas dialoga de frente com parâmetros curriculares, no que diz respeito à história, geografia e os processos de ocupação das regiões”, explica.

A mostra trabalha com sete kits educativos produzidos pelas turmas de Arqueologia do Clube do Pesquisador Mirim, projeto educativo do Museu Goeldi. Além dos kits, um encarte sobre o Museu, arqueologia e educação, um carro de leitura cujo enfoque é o acervo bibliográfico de Arqueologia e quatro banners com resumo das informações do encarte educativo também fazem parte do espaço expositivo.

Três mediadores irão acompanhar os visitantes da mostra e estimular  a interação com os kits educativos. Para entender como se dá a compreensão do público com o material exposto, a equipe responsável pela mostra vai fazer avaliações de dezembro até fevereiro de 2017. “Nós vamos ter um instrumento de aplicação para o professor e um para o aluno, além das conversas informais, da percepção, gravação, vídeo”, disse a bolsista.

Caminho das ideias -  A Dra. Maria inscreveu o projeto estimulada por um trabalho que orientou na UEPA. Quando ela se voltou para a temática “conhecia muito pouco o Serviço de Educação. Na defesa, convidei a professora Lúcia para a banca e naquele debate percebemos que seria muito bom se isso tivesse nas escolas” diz. A escolha dos kits de Arqueologia como foco do projeto foi feita tendo em vista que era o único tipo de kit que sua orientanda não havia explorado, e que a exposição Origens estava aberta no Pavilhão Domingos Soares Ferreira Penna (Rocinha).

Museu e educação - Outro objetivo da mostra é visibilizar o espaço da Biblioteca de Ciências Clara Galvão e o espaço do Serviço de Educação e, por consequência, a riqueza de saberes acumulados ali. Lúcia Santana, coordenadora do Serviço de Educação (SEC) do Museu Goeldi, diz que a mostra será apresentada da melhor forma possível com o intuito de potencializar o que o Serviço possui de acervo educativo: “por exemplo, temos um grupo que tá focando na literatura produzida sobre a arqueologia, e eles vão fazer um canto da leitura para falar sobre arqueologia”.

Dra. Maria acredita que alguns dos potenciais da Educação ainda são subutilizados - não por negligência, mas porque o foco na flora e na fauna se destacam mais quando o assunto é o Parque Zoobotânico: “As visitações chegam ali no Parque. O que é atraente é a natureza e aqui tem riquezas escondidas na Educação. Por exemplo, só o Clube do Pesquisador Mirim tem mais de 50 kits, sem falar nos jogos e cartilhas!”.

Serviço:

Lançamento da Mostra Expositiva Experimental “Circulação de saberes como práticas educativas em arqueologia”
Data: 07/12/16
Horário: 9h
Local: Biblioteca de Ciências Clara Galvão, Parque Zoobotânico do MEPG


A mostra é destinada à escolas de ensino fundamental e médio e estudantes de licenciaturas.
O agendamento de visitas é realizado pelo Núcleo de Visitas Orientadas - NUVOP do Museu Goeldi (5ª e 6ª - horário comercial).  Telefone: (91) 3182-321