Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Museu Goeldi terá nova ferramenta de gestão e acesso a informações sobre Amazônia
conteúdo

Agência de Notícias

Museu Goeldi terá nova ferramenta de gestão e acesso a informações sobre Amazônia

A instituição moderniza o sistema de gestão dos acervos de sua Biblioteca, Arquivo e Museologia com adoção do Sistema Pergamum. Novidade está em fase final de implantação e será apresentada em palestra no próximo dia 6 de março
publicado: 02/03/2017 16h30, última modificação: 15/02/2018 17h46

Agência Museu Goeldi – Por seu intenso trabalho de pesquisa e resguardo de artefatos da natureza e sociedades da Amazônia, o Museu Goeldi forma um dos mais importantes “abrigos” de informações científicas e históricas sobre a região. Em breve, esse patrimônio contará com uma ferramenta mais eficiente para sua organização, o Sistema Pergamum, que passará a ser usado para o gerenciamento das coleções da Biblioteca, Arquivo e Museologia da instituição.

Dentre outras coisas, o Pergamum abre uma possibilidade há muito almejada: a disponibilização on-line de cópias digitais de artigos, livros fotos e outros documentos inestimáveis, atualmente resguardados do Museu Paraense Emílio Goeldi.

Biblioteca Domingos Soares Ferreira Penna no Campus de Pesquisa do MPEGNo próximo dia 06 de março (segunda-feira) será realizado um evento para apresentação das funcionalidades do Pergamum e como será usado na instituição. A palestra acontece a partir das 9h, no Auditório Paulo Cavalcante, Campus de Pesquisa do Museu Goeldi no bairro da Terra Firme - Belém. A entrada é livre a todos os interessados.

Catálogo Online -  O Pergamum é um sistema integrado de gerenciamento de dados, com acesso feito via navegador de internet. Rodrigo de Paiva, técnico do Serviço de Biblioteca (SEBIB) do Museu Goeldi, explica que o Pergamum é um catálogo e não uma biblioteca digital: “os usuários podem baixar artigos que já estão on-line ou solicitar cópias, via e-mail, sem custo algum”, explica. “Porém, livros ou outros materiais, só se já estiverem em versão digital na web”, indica Rodrigo.

Ele destaca também a praticidade do novo sistema: “Ele permite o acesso ao catálogo do Museu Goeldi através de smartphones e tablets. Com este novo recurso é possível fazer consultas aos três módulos do sistema, realizar reservas e renovações de materiais bibliográficos diretamente de um aparelho móvel”, diz.

Gilda Ribeiro, chefe do Serviço de Informação e Documentação (SEIDO) do Museu Goeldi, diz que o sistema também facilitará o trabalho dos profissionais da Biblioteca, Arquivo e Museologia, ao permitir uma boa organização e recuperação da informação. “Além do acesso on-line, uma das vantagens trazidas pela utilização do Pergamum é a possibilidade de consultas a um robusto catálogo coletivo, composto por outras instituições que fazem uso do sistema”, acrescenta Gilda.

Ela lembra que, até o momento, há na Biblioteca, Arquivo e Museologia milhares de documentos digitalizados. “Nosso repositório institucional está com mil registros, no que podemos talvez fazer uma ponte deste repositório com o sistema. Nós temos itens raros que já estão digitalizadas, inclusive todos os periódicos de 1864 a 2012. Além disso, temos também cerca de 60 mil páginas de obras com foco em biodiversidade e sistemática digitalizadas”, calcula. A chefe do SEIDO prevê que as obras que já são de domínio público, aos poucos, estarão disponíveis para download por meio do sistema.

Implantação - O Sistema Pergamum substitui o antigo sistema Caribe, utilizado na gestão do acervo do MPEG.  De acordo com Gilda Ribeiro, com o tempo, o Sistema Caribe tornou-se incompatível com a plataforma tecnológica do Museu, por isso uma equipe multidisciplinar de técnicos desenvolveu um estudo “incluindo 4 sistemas até se chegar a escolha do Pergamum.  Após analisar os vários softwares, pesando os prós e os contras, concluímos que o único sistema que atendia as três necessidades integradas de Biblioteca, Arquivo e Museologia, oferecendo o melhor custo para o Goeldi seria o Pergamum”, explica Gilda

O processo de implantação do novo sistema foi dividido em duas etapas: a migração de dados e o treinamento dos módulos.  A migração dos dados para o Sistema Pergamum foi realizada entre os dias 13 e 17 de fevereiro.  Ao longo do mês de março serão realizados treinamentos na Biblioteca, Museu e Arquivo. Gilda Ribeiro ressalta que, a partir destes treinamentos, o Pergamum poderá ser operado em cada módulo treinado. A chefe do SEIDO explica que passado o período de treinamentos internos e eventuais ajustes, o sistema estará disponível para consultas on-line em abril.

Obras importantes – A Biblioteca Domingos Soares Ferreira Penna do Museu Goeldi guarda vasto material bibliográfico sobre a Amazônia e as áreas de atuação da instituição: são livros em geral, livros raros, teses folhetos e materiais multimídia.

Já o Arquivo Guilherme de La Penha é formado pelo conjunto de documentos produzidos, recebidos e acumulados pelo Museu Goeldi ao longo de sua existência. O Arquivo guarda tanto documentos administrativos, quanto documentos doados ou custodiados por pessoas, famílias e instituições que se dedicaram aos diversos campos do conhecimento científico na Amazônia.

O Arquivo inclui uma coleção fotográfica que reúne cerca de 20 mil documentos, dentre os quais se destacam 1.420 negativos em vidro produzidos entre o final do século XIX e primeira metade do XX.

O acervo Museológico do Museu Goeldi, por sua vez, abrangetodo o material das Exposições da museologia que estão relacionados com as pesquisas produzidas na instituição.

 

Serviço:

Evento “Apresentação do Sistema Pergamum para gestão de acervos bibliográficos, arquivísticos e museológicos do MPEG”.

Data: dia 6 de março de 2017 (segunda-feira), das 9h às 12h.

Local: Auditório Paulo Cavalcante, Campus de Pesquisa do Museu Goeldi (Av. Perimetral, 1901, Terra Firme - Belém)

Entrada gratuita e aberta a todos os interessados
 

Texto: Marco Aurélio Gomes e Uriel Pinho