Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Projeto “Arqueologia nas Escolas” recebe Menção Honrosa do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade
conteúdo

Agência de Notícias

Projeto “Arqueologia nas Escolas” recebe Menção Honrosa do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade

Realizado em parceria com o Museu Goeldi e a Universidade Federal do Pará, “Arqueologia nas Escolas: histórias da Amazônia” é um projeto de extensão da Universidade Federal do Oeste do Pará e será um dos homenageados do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Iphan.
publicado: 05/12/2019 07h30, última modificação: 05/12/2019 14h46

Agência Museu Goeldi – O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) realiza nesta quinta-feira (5), no Rio de Janeiro (RJ), a cerimônia de premiação da 32º edição do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, considerada a maior premiação do patrimônio cultural brasileiro. Nesta edição, cinco projetos de excelência recebem Menção Honrosa, entre eles, o projeto “Arqueologia nas Escolas: histórias da Amazônia”, realizado em parceria entre a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Museu Paraense Emílio Goeldi (MPEG) e Universidade Federal do Pará (UFPA).

Coordenado pelas professoras e pesquisadoras Anne Rapp Py-Daniel e Myrtle Pearl Shock, da Ufopa, “Arqueologia nas Escolas” busca disseminar e democratizar o conhecimento produzido por pesquisas arqueológicas realizadas em Monte Alegre e Santarém. Para isso, produziu diversos materiais didáticos que trazem informações sobre o patrimônio arqueológico da região.

Arqueóloga do Museu Goeldi, principal referência em arte rupestre na Amazônia e integrante do projeto, Edithe Pereira destaca que esses materiais foram criados para aproximar os escolares da realidade de trabalho do arqueólogo. Para saber mais e conferir as publicações, acesse o link.

Além do projeto “Arqueologia nas Escolas: histórias da Amazônia”, outras quatro ações receberão Menção Honrosa: “Plano de Salvaguarda das Matrizes do Samba no Rio de Janeiro” (RJ), “Itukeovo Terênoe” (MS), “Tambor de Crioula Arte Nossa” (MA) e “Centro Cultural da Universidade Federal do Rio Grande do Sul” (RS). Confira a lista dos premiados no site do Iphan.

Prêmio – Em 2018, O Museu Goeldi foi vencedor do Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade com o projeto OCA – Origens, Cultura e Ambiente, liderado pela pesquisadora Helena Lima e desenvolvido na cidade de Gurupá, situado na região nordeste da Amazônia paraense.

O Prêmio Rodrigo Melo Franco foi instituído pelo Iphan em 1987 e tem como objetivo dar reconhecimento a ações de proteção, preservação e divulgação do patrimônio cultural brasileiro. O Museu Emílio Goeldi também foi premiado com o projeto "Documentos da Língua Puruborá", de Ana Vilacy Galucio, e o projeto “Arte rupestre de Monte Alegre”, de Edithe Pereira, já foi selecionado na etapa regional da premiação. 

 

Serviço | Cerimônia de premiação do 32º Prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, do Iphan

Data e hora: 5 de dezembro de 2019 (quinta-feira), às 20h

Local: Teatro 1, Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.

Para mais informações, acesse o site.