Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Sinfônica do Theatro da Paz homenageia Museu Goeldi nesta quinta (27)
conteúdo

Agência de Notícias

Sinfônica do Theatro da Paz homenageia Museu Goeldi nesta quinta (27)

Apresentação em homenagem aos 150 anos do Museu Goeldi começa às 20h. Ingressos poderão ser retirados gratuitamente na bilheteria do teatro a partir das 9h do dia do espetáculo.
publicado: 25/10/2016 17h15, última modificação: 06/03/2018 14h24

Agência Museu Goeldi - Na próxima quinta-feira (27), a Orquestra Sinfônica do histórico Theatro da Paz soará em homenagem aos 150 anos de outro patrimônio do Estado: o Museu Paraense Emílio Goeldi. O Museu fez aniversário no último dia 6 de outubro e a homenagem é uma iniciativa do Governo do Estado do Pará, por meio da Secretaria de Estado de Cultura. Os ingressos poderão ser retirados gratuitamente na bilheteria do teatro, a partir das 9h do dia 27. Cada espectador pode retirar até dois ingressos.

Theatro da Paz será palco da homenagemCom regência de Miguel Campos Neto e participação da solista Kézia Andrade (soprano), a “Celebração do Sesquicentenário do Museu Paraense Emílio Goeldi” inicia às 20h e terá 1h30 de duração.

Na programação, estão composições de artistas renomados como Carlos Gomes (1836-1896), Ettore Bosio (1862-1936), Heitor Villa-Lobos (1887-1959), Alberto Nepomuceno (1864-1920) Oscar Lorenzo Fernández (1897-1948) e Waldemar Henrique (1905-1995). Acesse o programa completo clicando aqui.

História - Concebidos para propósitos diferentes, mas motivados pelo mesmo espírito modernizador, o Museu Paraense Emílio Goeldi foi fundado em 1866 como primeira instituição científica do norte do País. Surgiu originalmente como “Associação Filomática”, criada pelo próprio Estado do Pará, por iniciativa do mineiro Domingos Soares Ferreira. Já o Theatro da Paz foi aberto em 1878, como a primeira casa de ópera da Amazônia.

Ambos surgiram motivados pelas transformações urbanísticas e culturais pelas quais Belém passava, financiadas pelos recursos do chamado Ciclo da Borracha, na segunda metade do século XIX.

Atualmente, o Museu Paraense Emílio Goeldi é um instituto de pesquisa federal, ligado ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil. Além de sua faceta mais conhecida do público local - o Parque Zoobotânico -, a instituição conta com outras três bases físicas - duas no Pará e uma no Mato Grosso -, oferece 6 cursos de pós-graduação, tem ações em toda Amazônia Legal e mantém 18 coleções científicas com mais de 4,5 milhões de itens tombados. É uma referência mundial em pesquisa e difusão sobre a sociobiodivesidade amazônica.

Já a Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz completa 20 anos em 2016, com elogios da crítica especializada e reconhecimento da imprensa nacional. Realiza temporada de concertos mensais no Theatro da Paz, mantém um programa de concertos didáticos, um projeto de interiorização, concertos ao ar livre, uma série de câmara, além de participar do Festival Internacional de Música da Fundação Carlos Gomes e do Festival de Ópera do Theatro da Paz.

Arte e Ciência - Muitos podem ser os caminhos que fazem arte e ciência se encontrarem. No Museu Goeldi, essas duas formas de conhecimento e expressão do mundo estiveram entrelaçadas em muitos momentos. Desde a origem da instituição, na formação dos acervos de etnografia e arqueologia, em trabalhos como as fotografias e litografias do desenhista alemão Ernst Lohse (1873-1930), nos filmes sobre o Pará planejados pelo naturalista suíço Jacques Huber (1867-1914) para a Exposição Internacional de Turim (1911) ou no apoio a qualificação do trabalho de ceramistas contemporâneos, como o Mestre Cardoso.

Hoje, na instituição, arte e ciência dialogam nas pesquisas sobre instrumentos musicais, pinturas corporais indígenas e representações nas cerâmicas arqueológicas, assim como no espaço expositivo de seu Parque Zoobotânico, que também abriga mostras de arte contemporânea que tematizam a natureza e os povos amazônicos.

 

Texto: Uriel Pinho

 

Serviço:         

Celebração do Sesquicentenário do Museu Paraense Emílio Goeldi

Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz

Regência: Miguel Campos Neto

Solista: Kézia Andrade (soprano)

 

Data: 27 de outubro de 2016 (quinta-feira), às 20h

Local: Theatro da Paz (Rua da Paz S/N, Campina - Belém-PA)

Ingressos gratuitos, distribuídos na bilheteria do teatro, a partir das 9h do dia do espetáculo
 

Programa

1. C. Gomes (1836-1896)                          Abertura da ópera ‘Fosca’

2. E. Bosio (1862-1936)                             A Taboca do Ceguinho

3. H. Villa-Lobos (1887-1959)                  Bachianas Brasileiras nº 5

- Aria (Cantilena)

- Dança (Martelo)

Prelúdio das Bachianas Brasileiras nº 4

Trenzinho do Caipira (Tocata – Bachianas Brasileiras nº 2)

4. A. Nepomuceno (1864-1920)              Dança Brasileira

5. L. Fernandez (1897-1948)                    Batuque

6. W. Henrique (1905-1995)                     Uirapuru (Arr. Agostinho Fonseca Jr.)